RGV Nordeste

A Rede de Recursos Genéticos Vegetais do Nordeste (RGV-NE) foi criada em 2011, a partir da Rede de Recursos Genéticos Vegetais da Bahia (RGV-Bahia), concebida em 2005, como resultado de uma discussão entre professores, pesquisadores e estudantes de graduação e pós-graduação do Estado da Bahia, sob a liderança do professor Roberto Lisboa Romão, da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). Naquela ocasião foi idealizado o I Workshop de Recursos Genéticos Vegetais da Bahia, realizado na Fundação Luiz Eduardo Magalhães, em Salvador, BA e, posteriormente, foram organizados mais três eventos no estado: em 2006, na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), em Ilhéus; em 2008, na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), em Vitória da Conquista; e em 2011, na Universidade Estadual da Bahia (Uneb), em Juazeiro. Neste ano, foi aprovada a ampliação da jurisdição da Rede para atuar em todo o Nordeste brasileiro, originando a RGV-NE.

A principal atribuição da RGV-NE é a realização de um Simpósio bienal, evento que vem consistentemente sendo realizado desde a fase inicial ainda como RGV-Bahia e que congrega universidades, unidades da Embrapa, institutos federais, organizações estaduais de pesquisa agropecuária e outras instituições e atores envolvidos com o tema na região. Desde sua criação, a RGV-NE já realizou dois eventos, sendo o primeiro em Cruz das Almas, BA, em 2013, e o segundo em Fortaleza, CE, em 2015.

A Rede também contribui com a mobilidade estudantil, por meio do intercâmbio de alunos em diferentes laboratórios de instituições da região, com a finalidade de  melhorar a qualidade de seus trabalhos de dissertações e teses. Além disso, possibilita a participação de grupo de pesquisadores, professores e estudantes de pós-graduação em editais, promovendo assim aumento na competitividade de projetos de pesquisa e melhoria na qualidade das ações de P&D  realizadas na região.

O formato de organização da RGV-Bahia e, posteriormente, da RGV-NE serviu de inspiração para a criação da Sociedade Brasileira de Recursos Genéticos (SBRG), à qual a Rede está vinculada e com a qual compartilha o objetivo de desenvolver os recursos genéticos da região Nordeste.